Pesquisar neste blog

sexta-feira, 15 de abril de 2011

1 Individualismo indiferente



     O contexto cultural e econômico atual do país contribui para uma política que preza o individualismo. O culto aos bens materiais, ao poder e ao prestígio conduzem a um comportamento no qual as pessoas priorizam o próprio bem-estar e progresso.
     Na conjuntura do mercado de trabalho, os indivíduos digladiam-se para conseguirem chegar ao posto mais alto. Fazem o que for necessário para superarem seus concorrentes, chegando algumas vezes, a ignorarem escrúpulos básicos para a vida em sociedade.
     Diretamente relacionado a isto, está o detrimento da estrutura familiar. Esta vem sendo posta em segundo plano. O indivíduo tem predileção pela própria ascensão social antes do desejo de constituir uma família.
     Com isso, o coletivismo está deteriorando-se. Não só os laços sanguíneos, mas todas as relações afetivas estão sendo atingidas. Aquele que antes era seu companheiro, hoje é seu adversário.
     As bases econômica e cultural da sociedade precisam ser revistas. As pessoas têm de reavaliar suas prioridades e se perguntarem se efetivamente estão felizes e realizadas só por se adequarem a um paradigma fútil e desprovido de afeto pelos outros.

Um comentário:

  1. é verdade e as vezes somos arrastados para essa competitividade e disputa.

    ResponderExcluir

Seja muito bem vindo! Sua opinião pessoal sobre o post é muito importante.