Pesquisar neste blog

domingo, 26 de junho de 2011

7 Beleza padronizada


      

     Na nossa sociedade, o conceito de beleza tem diferentes formas e diferentes consequências. A preocupação com o corpo pode trazer benefícios. Neste caso, com a execução de exercícios físicos regulares e uma dieta balanceada, que inegavelmente melhoram a qualidade de vida. Mas por outro lado, essa preocupação pode se tornar uma obsessão e acarretar em sérios riscos à saúde.
     A premissa de que só é bonito quem segue os padrões de beleza estabelecidos pela sociedade, leva homens e mulheres a tomarem atitudes extremas. Cirurgias plásticas, dietas rigorosas e exercícios físicos compulsivos com a adição de anabolizantes podem deixar sequelas, desenvolver doenças ou ocasionar lesões graves.
     Neste estágio, a vaidade passa a ser uma obsessão, e por fim termina na escravidão do indivíduo a um padrão estético pré-estabelecido.
     A imprensa ainda exerce forte influência na perduração desse padrão, com figuras idealizadas de “pessoas perfeitas”. Há um forte preconceito por trás disto, pois quem foge a regra é considerado pelos outro e, logo, por si próprio, como sendo um excluído.
     Precisamos mudar esse paradigma sobre o conceito de beleza e levar em consideração, principalmente, o bem-estar de cada um. Devemos nos exercitar e nos alimentarmos bem, visando a nossa saúde e não a aparência.   

Angelus.

sexta-feira, 17 de junho de 2011

9 O problema das penitenciárias brasileiras



Na última terça-feira, dia 14/06, um programa de televisão sobre as condições das penitenciárias brasileiras levou-me a refletir sobre esse tema.
     Superlotação. Rivalidade de facções. Violência. Esta é a situação atual do sistema penitenciário brasileiro.
     Com o crescimento da criminalidade, o número de pessoas presas superlota as cadeias, gerando conflitos internos. Porém, o ponto problemático não se encontra na quantidade de presídios, mas sim na de criminosos.
     Esse é um dos problemas mais graves, cuja solução será notada a longo prazo.  O que precisamos é combater a violência e, ao mesmo tempo, investir na educação, desde a infância, garantindo assim que não haja o ingresso de novos membros no mundo do crime.
     Acrescido a essas medidas, há a campanha a favor de penas alternativas para delitos leves, como, por exemplo, prestação de serviços comunitários.
     Já para aqueles que cumprem pena na carceragem, é necessária uma política de reabilitação à vida social.
     Quem entra num presídio não pode deixá-lo pior do que quando entrara. O detento tem que ser capacitado para retornar a vida coletiva. Para isso, devem ensinar-lhe uma profissão, oferecendo oportunidades de trabalho.
     Uma mudança no sistema penitenciário não ocorrerá repentinamente, entretanto uma iniciativa a partir de agora já é um grande passo para nós como cidadãos e como indivíduos.

Angelus.

domingo, 12 de junho de 2011

8 Se seu Coração Falasse



Se seu coração falasse, perguntaria a ele o que tem contra mim.
Por que ele não deixa que sejamos felizes um com o outro?
Por que ele te impede de se entregar ao sentimento?
Esse ditador das emoções!
Mal ele sabe que desejamos a mesma coisa:
O seu bem.
Quem sabe eu não possa suborná-lo?
Com carinhos e afagos?
Mimos e caprichos?
Será que ele gosta de chocolate?
Rosas, talvez?
Por que não os dois?
Tento entender seu coração, pois também tenho o meu.
Se fossem pessoas, eles seriam ansiosos, imperativos, impacientes e até egoístas.
Por outro lado, saberiam amar, cuidar e proteger.
Mas...
Espere um segundo.
Esses somos nós...

Feliz dia dos namorados... Ou quase.
Angelus.

quinta-feira, 2 de junho de 2011

10 O perigo das novas formas de educação


     

      A personalidade e o caráter de uma pessoa são desenvolvidos ao longo de sua vida. Desde criança, se faz necessária a presença de figuras essenciais para educar e orientar esse indivíduo. Geralmente, esses pilares são a família e a escola. Entretanto, atualmente, outros fatores também assumem esse papel de maneira perigosa.
     O advento da tecnologia, por exemplo, propicia aos jovens uma independência precoce. A internet é uma ferramenta poderosa que leva todo tipo de informação às pessoas. Se por um lado isso é vantajoso, por outro pode se tronar prejudicial, se acessado no momento errado.
     Uma criança que tem contato prematuramente com o sexo no mundo digital ainda não possui uma mentalidade acerca de todas as implicações desse ato.
     Do mesmo modo, a violência presente em jogos eletrônicos e na televisão não é compreendida por seres tão novos e ingênuos. Isso pode ser interpretado como algo corriqueiro. Assim, nada os impede de se transformarem em adultos violentos.
     Portanto, cabe, primeiramente, aos pais estabelecerem o controle do acesso a tais conteúdos. Pois nada substitui a família como o elemento formador da boa índole. 

Angelus.