Pesquisar neste blog

segunda-feira, 16 de julho de 2012

20 Melancolia

     

Desde pequeno acho essa uma palavra bonita. Mesmo antes de saber seu significado e mesmo depois de senti-lo sem saber.
     Essa palavra cheira a poesia, a um dia frio e cinza.
     Uma cadência envolvente.
     É, enfim, romântica.
     Mas aos olhos de quem? Certamente não do sujeito da oração.
     Bem... então por que estas linhas escritas até aqui?
     Não é pedir para sofrer, mas se isso acontecer por que não tornar mais atraente?
     O andarilho solitário – que renunciou tudo pelo bem maior – vagueando na chuva, enquanto outras pessoas vivem suas vidas, é uma visão elegante, contudo cinematográfica demais. E não há vocação para mártir em mim.
     Então me permito seguir em frente. Alternando entre os muitos estados de um único espírito, esperando no fim fazer mais a arte da comédia que do drama; uma boa dose de ação e uma colherada de romance.
     Tudo isso com um tempero secreto: realidade.

Angelus.

20 comentários:

  1. Eu adoro a melancolia! Não aquela por onde navega a tristeza e dor, mas na melancolia extraída da saudade, de lembranças do que queríamos que estivesse no presente... Melancolia na verdade, sem realidade, mas radiada na alma do poeta, pois é nessa hora que ele verte a alma.
    Bjks doces

    ResponderExcluir
  2. Exatamente! É essa melancolia que trás a tona os sentimentos de uma forma sincera e direta, que nos faz escrever com o coração.
    Difícil achar um poeta que nunca dependeu da melancolia para escrever.

    Beijos e uma ótima semana pra você.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom cara, não é à toa que seus textos estão entre os meus preferidos. Essa última frase finalizou o texto com chave de ouro(odeio essa expressão, mas às vezes é útil, fazer o que rs). A realidade é um atributo por vezes decepcionante e cruel, mas é a maior maravilha, porque é aquilo que de fato temos.
    E existe uma beleza na melancolia e na tristeza que podemos aproveitar, principalmente em dias como esse, frios e cinzas. Mas acho que também não tenho vocação pra cultivar a tristeza. Eu considero às vezes até mais difícil encontrar a poesia, o lirismo e a inspiração na felicidade e na alegria, mas eles também estão lá. O problema é que às vezes não pensamos muito nessas coisas quando estamos felizes né... Um dilema.

    Grande abraço cara!
    P.S.:Desculpa pelo comentário gigante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que desculpa o que! Eu tenho é que te agradecer!
      Caramba, valeu mesmo cara.
      Engraçado que eu também tenho mais dificuldade de poetizar a felicidade, não sei porque... sempre acho que fica meio redundante.

      Grande abraço e valeu pela presença aqui.
      Boa semana.

      Excluir
  4. E eu penso: O que seria de nós sem ela? Falo por mim que já fui tão 'vítima', que já fez tanto parte de mim. Nos momentos melancólicos eu sempre acabo tirando uma inspiração maior ou um pensamento melhor (que pelo menos suavize a suposta dor do peito). E se tratando de escrever, ah, a gente sabe como funciona!

    Beijo grande, meu bem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, meu anjo, escrever é com a gente mesmo! rs
      Eu já reparei isso: a inspiração é maior num momento melancólico. É como se fosse uma válvula de escape pra aliviar aquele aperto no peito.

      Beijinhos, querida.

      Excluir
  5. Oi Angelus
    Ótimo texto, como bipolar a melancolia fez e faz parte da minha vida, e não posso dizer que é uma coisa boa, ainda mais quando se mora numa cidade que só chove, mas vc retratou ao mesmo tempo de uma forma poética e real, como no último parágrafo e até mesmo na foto. Adorei!
    Bjão. Fique com Deus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luciana
      Esse é um sentimento que faz parte de nossas vidas de qualquer forma; é a realidade da vida. É dessa forma poética que você falou que tento encarar as coisa pra ver se a situação se ameniza.

      Beijo! Fica com Deus também e uma ótima semana.

      Excluir
  6. Depois de muito tempo sem lhe visitar, cá estou eu me encantando com suas palavras. Também sempre gostei dessa palavra, creio por sempre estar arriscando-me a escrever sobre sentimentos, já que a melancolia nos traz à tona passados e sentimentos que nos deixam mais frágeis diante a escrita.

    Tentarei não deixar de ler seu blog novamente pois este é um dos meus preferidos. Tenha uma boa semana Angelus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Uanna, que bom que apareceu de novo!
      Essa fragilidade que você falou é o que torna a escrita mais sensível e sutil. É uma verdadeira inspiração; as palavras ganham vontade própria.

      Apareça mais vezes, sim.
      Boa semana e um beijo.

      Excluir
  7. Melancolia é excelente para os poetas, por vezes para os contistas também, dependendo do tema a ser debatido.
    Mas ficar absorvendo, tal como você, não tenho vocação para mártir.

    ResponderExcluir
  8. Pois é, Christian. Além de que, ficar alimentando a melancolia por muito não tempo não nos faz bem nenhum. Só umas doses esporádicas são suficientes.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  9. Boa noite, Angelus.
    Não sei dizer se é possível pra mim definir o que vem a ser a melancolia; acho que, em alguns momentos ou em determinados dias, ficamos mais centrados e sérios, e isso tende a se refletir em nossa escrita.
    E, certamente como dissestes ao Christian, melancolia em demasia não faz bem.
    Obrigado por teres linkado o RS, eu fiz o mesmo com o VPC.
    Abraço, Angelus.

    ResponderExcluir
  10. Olá, Jacques.
    Definir melancolia não é uma coisa fácil, como tentar definir qualquer outro estado de espírito. Ele apenas se reflete nas nossas formas de expressão.

    Eu deixo linkado aqui os blogs que gosto e visito mais. Fica mais fácil saber quando tem uma atualização. Obrigado por fazer o mesmo com o VPC.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  11. Olá!Boa noite!
    Angelus...
    ...como você disse é muito difícil definir a melancolia ou qualquer estado mental , e principalmente quando não há um bloco definido de causas para enquadrar...será que tem algo a ver com a "aceitação" dos males da vida? O que não podemos é deixar que domine tudo, senão advém a tal depressão.
    Gosto da nostalgia, não da melancolia!Mas, amo a realidade!
    "A melancolia é a felicidade de se ser triste."
    Victor Hugo
    Boa sexta feira!
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Felisberto, boa noite.
      Acho que a "aceitação" desses males já é um passo perigoso em direção à depressão. É claro que males também geram a melancolia, mas esta pode ser passageira e até mesmo reversível.

      Não conhecia essa frase, que você citou. Se encaixa perfeitamente no texto.
      Abraço e bom fim de semana.

      Excluir
  12. Angelus, tudo bem?
    Muito bem escrito o teu texto!
    Fiquei pensando uma porção de coisas, inclusive que, até porque sempre gosto de ver o lado bom de tudo, penso que mesmo a melancolia pode ter um saldo positivo, se ela for levada para uma reflexão profunda de nosso ser;e não acabar em depressão, claro. Mas penso que exista uma certa 'melancolia' do bem, aquela que nos inspira e que nos instiga a mudar de atitude.
    Visão romântica a minha? hehe Pode ser...

    Beijos e ótima sexta-feira!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cissa.
      Visão romântica, sim, mas verdadeira. Aí que está a graça da melancolia: justamente esse romantismo da superação ou da inspiração. A forma como ela se manifesta pode ser bela também.

      Beijos e tenha um bom fim de semana.

      Excluir
  13. OLá bom dia Angelus!!

    Foi com um sorriso que li o teu comentário lá no Sementes Preciosas, ao abrir a página logo pela manhã. Muito obrigada por lembrar-se de mim!

    Eu penso que a melancolia, não sendo um estado sistemático, cultivado pelo indivíduo, que o leva muitas vezes às raias da depressão, é um estado de espírito próprio dos que de alguma maneira estão envolvidos pela Arte que lhes são inerentes. Tanto no teatro, quanto na música, e na extensa literatura mundial, a melancolia permeou a alma dos artistas, de forma muito romanticamente intensa e produtiva.
    Gosto desse seu estilo de escrever, e admiro os que falam tudo, em poucas linhas, por considerá-lo a síntese do pensamento poético, que não necessita de muitas palavras pra se expressar. Tenho treinado muito,a minha escrita, pra abandonar o excesso de palavras,que as vezes não dizem absolutamente nada.

    Tenha um excelente final de semana!

    Bjos da Lu...

    ResponderExcluir
  14. Olá, Maria Lucia.
    A beleza da arte também se encontra nessa melancolia. Na música e na literatura então, nem se fala.

    Eu tento não abusar do número de palavras. Às vezes consigo, outras não, rs. É coisa de momento mesmo.

    Tenha uma bela semana. Beijos.

    ResponderExcluir

Seja muito bem vindo! Sua opinião pessoal sobre o post é muito importante.