Pesquisar neste blog

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

5 No Fim...





Dentre tantos universos
Dentre tantos planetas
O Sol apaixonou-se pela Terra
E esta refletiu o brilho dessa atração

Alimentaram esse amor à distância
Sem perder o ardor
Cobiçando um ao outro
Através de um véu de estrelas

Séculos-luz passaram-se
Enfim é chegada a hora do encontro
Não há mais obstáculos
Não há mais tempo

Correm em direção um ao outro
Abraçam-se num caos de braços e pernas
O desejo explode do peito
Devastando a solidão

Entrelaçam os dedos numa dança lasciva
O fogo consome, queima, grita
Excita
Brincadeira libidinosa de destruição

Os dias e as noites confundem-se
As horas não mais existem
Nada mais importa agora
Eles só querem se amar

Espero que este post não seja o último.

Angelus.


5 comentários:

  1. Espero mesmo que não seja o último dia mesmo, rs. Mas, brincadeiras sobre o fim do mundo a parte, devo dizer que gostei muito dessa analogia do primeiro amor de todos tendo que se consumar mais uma vez no último dia da terra. Um último carpe diem ou noctem, por assim dia. E nada mais bonito do que o próprio universo, sua imensidão e o brilho das estrelas para ter como cenário final essa última vez. Penso que talvez não seja a última mas, ao final dela, teremos pelo menos aproveitado o dia um pouco mais e vivido com mais energia prontos para mais um novo dia se anunciando.

    ResponderExcluir
  2. OLá Angelus, bom dia!

    Quanto tempo não vinha aqui...Saudades!

    Em tempo de rumores sobre fim de mundo, explosão solar, alinhamento dos planetas, o teu poema é luz, pra refletir o teu sentimento de poeta que soube perceber o namoro do Sol com Terra. E esse namoro existe mesmo, pois basta olhar nos mapas estelares a proximidade da nossa Terrinha com o grande Astro.

    Bom tê-lo de volta!

    Feliz Tuuudo pra você, meu amigo!

    BJos da LU...

    ResponderExcluir
  3. Angelus meu amigo, como vai? Como sempre sua verve poética esta a todo vapor. Estive meio ausente devido a problemas com a operadora de telefonia Oi, como relatei no Rebobinando, mas já foi tudo resolvido e estou de volta. Abraços, sucesso, felicidades e que esse novo ano seja um ano de realizações e conquistas em sua vida.

    ResponderExcluir
  4. O sol é a estrela que brilha em qualquer lugar, lindo poema. Angelus Lá no blog Lucimar Virtual não tinha o gadget dos seguidores, mas agora resolvi colocar, gostaria de convidar você para seguir a Lucimar Virtual, ficaria muito feliz em ter você lá também, fique com Deus beijos.
    http://www.lucimarvirtual.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi Angelus
    Comentando muiiiiiiiito atrasada meu amigo. Mas que poesia mais mágica. Eu realmente adorei! Vc tem uma mente muito fértil! Consegue produzir das coisas mais improváveis uma poesia tão linda!
    Bjão. Fique com Deus!

    ResponderExcluir

Seja muito bem vindo! Sua opinião pessoal sobre o post é muito importante.