Pesquisar neste blog

segunda-feira, 11 de abril de 2016

0 Você | Post especial de cinco anos de VPC




Seus pés descalços
Deixam marcas na areia do tempo
Guiando poetas
Através de palavras e versos

Suas pernas
Pilares de todas as emoções
Sustentam a gama de sentimentos
Que é tentar descrevê-la

Seu corpo
Curvas sinuosas por onde anseio escrever
Traçar linhas que conduzam ao seu coração
E enfim desvendar seus mistérios

Seus braços
Tocam não só carne, mas também alma
Abraçam ou repelem as sentenças
Que intencionam conquistá-la

Seu rosto
Que almejo ver brilhar em um sorriso
Beleza indescritível
Diante dessas estrofes mal escritas

Você, enfim
Rima em um corpo estonteante
Coesão de gestos e orações
Coerência em meio à vastidão de ambições

Você
Poesia em forma de mulher.



Hoje o VPC completa cinco anos de existência.
Mesmo estando ausente por tanto tempo, escrevendo pouco e acompanhando os escritos dos colegas menos ainda, eu não podia deixar essa data passar em branco.
Afinal, são cinco anos! Quando eu pensava que não duraria nem cinco meses...
Nesse tempo, passei por muitos momentos, experimentei várias sensações e provei diversos sentimentos. Alguns se foram, muitos continuam, mesmo que eu não os coloque “no papel”, como fazia com mais frequência no passado.
Mas sempre há alguém em especial que desperta a vontade de escrever. Ou mesmo a necessidade. Porque você quer gritar, esbravejar, bradar o que está sentindo ou pensando e não encontra outra forma, senão escrevendo.
Palavras e atos costumam disputar quem tem maior eficácia. Mas penso que cada uma tem sua parcela de “culpa” no que chamamos de cotidiano. Atos são importantes para reforçar as palavras; e palavras são importantes para autenticar os atos.
Em cinco anos ainda não aprendi a fazer isso muito bem, mas acho que poucos realmente o sabem. Então vou continuar trilhando esse caminho, tentando dar mais atenção às palavras destinadas a esse espaço, sem negligenciar meus atos.
Assim, eu agradeço a quem já fez parte disso, está fazendo e ainda fará.
Muito obrigado!


Mozer Dias